Nem a chuva da manhã deste domingo (22/10) foi capaz de afugentar mais de 300 pessoas que saíram de suas casas para realizarem uma caminhada pelas ruas de São Caetano do Sul, por uma nobre causa: o combate ao câncer de mama.

A 14ª edição da Caminhada contra o Câncer de Mama, evento que faz parte da agenda municipal durante o Outubro Rosa, teve sua concentração em frente à sede da Rede Feminina de Combate ao Câncer, idealizadora do evento e que contou com apoio da Sesaud (Saúde), da Semob (Mobilidade Urbana) e Defesa Civil.

A caminhada contou com as presenças do prefeito José Auricchio Júnior, da primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, secretários municipais, como  a secretária de Saúde, Regina Maura. e personalidades civis da cidade.

“É um evento que trata de um dos temas mais importantes que é o combate ao câncer de mama. Todos nós, homens e mulheres, temos de estar engajados na conscientização sobre este mal que é o câncer, mais especificamente o de mama. Por isso, como médico, gostaria de pedir para que as mulheres, independentemente de faixa etária, façam sempre o autoexame de mamas e, ao sentir qualquer alteração que seja, procurem o ginecologista da UBS mais próxima, pois quanto mais cedo for detectado o nódulo, mais eficaz será o tratamento”, ressaltou o prefeito José Auricchio Júnior.

 

CONTRA O CÂNCER

Desde 1971 na luta contra o câncer, a Rede Feminina de Combate ao Câncer de São Caetano do Sul sempre teve como objetivo a orientação em relação à doença, a arrecadação de recursos para envio de pacientes ao Hospital do Câncer, sempre visando a prevenção e o suporte aos doentes e familiares.

Além disso, a Rede desenvolve campanhas de prevenção, ministrando palestras com especialistas, encontros em hospitais e centros oncológicos, rodas de conversa sobre a prevenção à doença, com atendimento de cerca de 82 pacientes por mês.

“A Rede Feminina conta com 110 voluntárias, psicólogas e fisioterapeutas. É importante para nós da Rede termos um estoque de medicamentos específicos, que são todos doados para os pacientes que nos procuram. A aquisição e distribuição destes medicamentos são feitos, sempre, com orientação médica”, explicou Vera Lúcia Fedato Monari, presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here