A partir de agora o DAE (Departamento de Água e Esgoto) de São Caetano do Sul passa a atender por Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental). Mas a mudança não está apenas no nome, afinal a autarquia municipal conta com novas atribuições e modernização da sua estrutura, determinada pela reforma administrativa promovida neste ano pela Prefeitura e aprovada pela Câmara Municipal.

Nesta quarta-feira (29/11), em cerimônia no auditório do órgão, foi apresentada a nova marca da Saesa, uniformes e layout da frota. A denominação foi alterada pelo decreto nº 5.575, de 8 de novembro de 2017. “Essa transformação representa um salto de qualidade e inovação para hoje e para o futuro da cidade”, disse o superintendente do Saesa, Rodrigo Toscano.

Na cerimônia, o prefeito José Auricchio Júnior falou dos desafios atuais em torno dos serviços de saneamento. “O Saesa não será apenas um órgão intermediador de fornecimento de água e coleta de esgoto. Vai colocar São Caetano na vanguarda da qualidade de vida, tratando a sustentabilidade de forma profunda, séria e responsável”, afirmou o prefeito.

O Saesa, além de todo o seu trabalho com água, esgoto e drenagem, assume serviços de coleta de lixo, coleta seletiva e triagem de recicláveis, poda de árvores e manutenção em áreas verdes. A autarquia também conta agora com uma Divisão de Desenvolvimento Ambiental, que tratará de políticas públicas relacionadas ao meio ambiente.

Os primeiros crachás do Saesa foram entregues aos funcionários mais antigos: José Bernardo Ferreira (admitido em 1º de janeiro de 1971), José Roberto de Lima (20 de agosto de 1971) e Cícero Pereira da Silva (3 de janeiro de 1977).

1969

Foi criado o Departamento de Água e Esgoto de São Caetano do Sul em 19 de dezembro de 1969, pela lei nº 1.813. A década de 1960 foi muito importante para a cidade em termos de saneamento básico, com as primeiras obras voltadas ao abastecimento de água e captação de esgoto. A formalização do DAE como entidade autárquica foi fundamental para o município.

1988
Nessa data, a cidade atingiu 100% de infraestrutura, com cobertura total do município em água encanada e coleta de esgoto. A conquista propiciou, inclusive, um salto significativo em saúde pública para a população.

2009

São Caetano do Sul foi a primeira cidade da Grande São Paulo a cumprir a meta do Projeto Tietê ao enviar, em 2009, 100% de seu esgoto ao tratamento. A cidade não polui os rios. Todo o esgoto coletado é destinado à Estação de Tratamento de Esgotos da Sabesp, em São Paulo.

2017
Nesta nova fase, a autarquia passa a ser denominada Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental (Saesa), assumindo coleta de lixo e seletiva, manutenção de áreas verdes e outras atribuições. A novas atribuições colocam o município em um novo e moderno modelo de sustentabilidade no governo municipal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here